Pesquise seu animal

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Lagosta

(Panulirus argus)

Crustáceo com corpo robusto e revestido de uma carapaça espessa, cheia de espinhos, com cerdas suras no tórax. As fêmeas são menores que os machos, alcançando 25 cm de comprimento, enquanto que os machos podem chegar a 36 cm ou mesmo 60 cm. As lagostas sofrem mudanças de pele para crescer; quando isso acontece o animal torna-se bastante vulnerável para seus inimigos naturais. Ela então se esconde no meio das rochas sem comer nada, e assim permanece até que se forme uma nova carapaça. Depois disso a carapaça velha se fende dorsoventralmente e a lagosta, com o novo revestimento, vai aos poucos saindo do antigo envólucro. A forma nove é mole, mas logo adquire consistência, impregnando-se de sais calcários até tomar seu aspecto definitivo. Nessa época devido ao jejum que se impôs, a lagosta abandona sua toca e procura alimento, podendo então ser capturada pelo homem.

Habitat: Fundo do mar com locais de vegetação ou áreas rochosas, longe da costa e grande profundidade sendo as vezes encontradas até 50 ou 70 metros, desde que exista abundância de moluscos e anelídeos.

Ocorrência: Desde o norte até Santa Catarina, porém em Pernambuco e na Paraíba que à pescam em grande escala.

Hábitos: São marchadoras e passeiam sobre os rochedos. Durante o dia permanece em seu abrigo (cavidade de rochas, corais ou emaranhados de algas) com o corpo oculto e antenas estendidas. à noite sai em busca de alimento, retornando ao seu abrigo de manhã. Quando ameaçada a lagosta dobra o abdômen com a nadadeira caudal aberta em leque, ao mesmo tempo em que mantém as patas e antenas orientadas para frente, facilitando assim um rápido deslocamento. É um animal vorás.

Alimentação: Com principalmente animais mortos, mas caça todas espécies de crustáceos devorando até mesmo os da sua espécie. Além disso gosta muito de caramujos de concha calcária.

Reprodução: o Desenvolvimento embrionário de uma lagosta se processa no interior dos ovos. Esses ficam presos sob o ventre da fêmea. Do ovo surge a larva que se encontra dobrada sobre si mesmo e que logo ao sair do ovo, expande-se e se transforma num corpo delgado e chato, completamente transparente chamado silóssomo. Fica vagando ao sabor das correntes e é de tal modo transparente que não seria possível ddistingui-los  na água se não fossem os pontos negros dos seus olhos. Daí vai se transformando e aumentando de volume. Quando adquire todos os seus órgãos, mede apenas 2 a 3 centímetros, incluindo as pernas. Passa-se então para sua última transformação chegando à forma de lagosta adulta. Põem em média 100.000 ovos.

Ameaças: Pesca predatória, dificuldades de reprodução e inimigos naturais. Sua carne é muito apreciada e é considerada alimento de luxo


Nenhum comentário:

Postar um comentário