Pesquise seu animal

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Lesma do Mar

  (Aplysia dactylomela)                                                
Também conhecidas como Lebres-do-mar as Aplysias apresentam brânquias na parte posterior do corpo. Têm cabeça bem desenvolvida, provida de um ou dois pares de tentáculos. Podem apresentar uma concha interna e uma cavidade posterior reduzida, onde se encontram as brânquias (cavidade Paleal) ou não apresentar concha nem cavidade paleal, tendo as brânquias expostas. Tem simetria bilateral e tamanho próximo a 15cm de comprimento apresenta cabeça com dois pares de tentáculos. Sua cor é amarelo-esverdeada com manchas negras esparsas. A concha desta espécie apresenta tamanho reduzido e não é visível externamente pois é encoberta por uma dobra delgada da epiderme, denominada manto

Habitat: Mares

Ocorrência: No Brasil ocorre de Fortaleza a São Paulo



Hábitos: Moluscos marinhos adaptados à vida em todos os tipos de fundos ou na massa d'água. Bentônica, ou seja, vive associada ao substrato onde rasteja, mas também pode nadar com projeções do pé (parapódios). Na época de desova são encontrada na zona entre-marés, associadas com algas marinhas, que lhe serve de proteção e alimento. São animais lentos e de fácil captura mas, em situação de ameaça, a Aplysia libera uma secreção colorida quando um inimigo, como a lagosta, se aproxima. Ao perceber a secreção, o inimigo perde repentinamente o interesse pela presa. Passa a examinar o chão ou a limpar suas antenas - enquanto a lesma se distancia. A secreção afeta os receptores olfativos dos crustáceos: o perfume da Aplysia imita o do camarão, alimento preferido das lagostas. Segundo os pesquisadores, trata-se de um caso de "fagomimetismo", processo em que uma presa imita outro animal ainda mais apetitoso para o seu caçador.

Alimentação: É herbívora, alimentando-se de algas, sobretudo do gênero Ulva (alface-do-mar)

Reprodução: São hermafroditas e sua cópula promove troca mútua de espermatozóides. Os ovos são depositados dentro de cordões gelatinosos amarelos, que ficam presos entre as algas ou em outro substrato e o desenvolvimento é direto

Ameaças: Poluição e destruição do habitat



2 comentários: